Alfredo Costa é o mais recente músico a juntar-se à Colecção Batimento, da editora Cidade Nua. “O que está morto não pode morrer” é o primeiro disco em nome próprio numa carreira que começou há praticamente vinte anos, alinhado com as possibilidades líricas e sónicas do hip-hop. Foi em jeito de celebração deste livro/CD que desafiámos Alfredo Costa a responder a um Questionário de Proust elaborado pelo jornalista Nuno Miguel Guedes. 

1) Qual é a sua ideia de felicidade plena?
Estar onde quero, com quem amo, a fazer o que gosto.

2) Qual é o seu maior medo?
Não deixar um legado.

3) Qual é a característica que mais detesta em si mesmo?
Odiar-me quando não me entendo.

4) Qual é a característica que mais detesta nos outros?
A confusão entre facto e opinião.

5) Que pessoa viva mais admira?
A minha companheira.

6) Qual é a sua maior extravagância?
Não sei se tenho. Gosto de dormir nu.

7) Qual considera ser a virtude mais sobrestimada?
Sinceridade.

8) Em que ocasiões mente?
Quando a verdade não só não acrescenta, como subtrai.

9) O que menos gosta na sua aparência?
Que seja sobrevalorizada.

10) Qual a característica que mais aprecia em homens?
A transversalidade de interesses.

11) Qual a característica que mais aprecia em mulheres?
A transversalidade de interesses.

12) Que palavras ou frases usa excessivamente?
Foda-se.

13) O quê ou quem é o maior amor da sua vida?
A minha companheira.

14) Onde e quando foi mais feliz?
Aqui. Agora.

15) Que talento mais gostaria de ter?
Temperança.

16) Qual considera ser a sua maior conquista?
O lugar onde estou.

17) O que mais valoriza nos seus amigos?
A teimosia em permanecerem mesmo quando sou o pior amigo do mundo.

18) Quem são os seus artistas favoritos?
Jeff Buckley. Amália. Prince. Michael Jackson. Rage Against The Machine. Freddy Mercury. Tupac.

19) Quem é o seu herói da ficção?
Black Panther.

20) Com que figura histórica mais se identifica?
Vladimir Ilyich Ulianov.

21) Quem são os seus heróis da vida real?
A minha mãe.

22) Qual é o seu maior arrependimento?
Não tenho.

23) Como gostaria de morrer?
Feliz.

24) Qual é o seu lema de vida?
De cada qual, segundo a sua capacidade. A cada qual, segundo suas necessidades.

25) Onde gostaria mais de viver?
Numa sociedade onde eu não consiga adivinhar se um trabalhador braçal das limpezas é mais provavelmente negro do que branco, mulher do que homem, pobre do que próspero.

26) Qual é o bem mais valioso que tem?
Não sendo um bem, é o meu bem. A minha filha.

27) Qual considera ser a maior profundidade da miséria?
A normalização da miséria.

28) Qual é a sua ocupação favorita?
Passar tempo comigo.