Jardim de Verão regressa à Gulbenkian com música, poesia, cinema e performance

A poeta Alice Neto de Sousa, a produtora de música eletrónica Nídia e a rapper Mynda Guevara são alguns dos nomes que integram o cartaz do Jardim de Verão, que se realiza na Gulbenkian, em Lisboa, ao longo de três fins de semana: de 24 a 26 de junho, de 1 a 3 de julho e de 8 a 10 de julho.

A programação, que terá música, poesia, cinema e performance repartida por três palcos, está ancorada na exposição coletiva “Europa Oxalá”, patente na fundação até agosto e que reúne obras de artistas “nascidos e criados num contexto pós-colonial” em África.

Até 10 de julho, o Jardim de Verão vai acolher atuações de artistas e grupos que recuperam “memórias rítmicas de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe, da República Centro-Africana e da Gâmbia, casam com a eletrónica global, saem dos Bairros Sociais e cercam a capital portuguesa”, afirmam os curadores em nota de imprensa.

Depois de um ano de interregno, por causa da pandemia da covid-19, a Fundação Calouste Gulbenkian retoma o evento cultural com mais de 30 concertos e DJs sets, espalhados por três palcos, e um ciclo de cinema ao ar livre, contando, este ano, com curadorias de Dino d’Santiago, Lisboa Criola e Olivier Hadouchi.

Entre os convidados estão a dupla Acácia Maior, o grupo Banda Monte Cara, o músico NBC, vários DJ e produtores ligados à Príncipe Discos – Nídia, DJ Marfox, DJ Danifox, DJ Lilocox -, o tocador de kora Mbye Ebrima ou a cantora Sílvia Barros.

A programação completa pode ser consultada neste link.