Rodrigo Areias ultima documentário sobre William S. Burroughs

Rodrigo Areias e Aaron Brookner estão a fazer um documentário sobre o escritor norte-americano William S. Burroughs, uma das referências da Beat Generation. O cineasta português reparte a realização com Aaron Brookner (com quem trabalhou na produção do filme “Listen”, de Ana Rocha de Sousa) e ambos estão com este projeto sobre Burroughs há mais de um ano, que tem o título de trabalho “Cross Wounded Galaxies”.

Aaron Brookner, realizador, produtor e argumentista norte-americano, é sobrinho de Howard Brookner, realizador que fez “Burroughs: The Movie” (1983), o único documentário que conta com a colaboração e participação de William S. Burroughs.

Howard Brookner morreu aos 34 anos, em 1989, deixando um espólio com várias bobinas de película guardadas num apartamento de William Burroughs em Nova Iorque. Movido pelo desejo de conhecer melhor o tio, Aaron Brookner conseguiu aceder às caixas de bobinas e registou a história do realizador, e de uma época dos anos 1970 e 1980 em Nova Iorque, no documentário “Uncle Howard” (2016).

Segundo Rodrigo Areias, o documentário que tem agora em mãos com Aaron Brookner parte das imagens guardadas em película e que nunca foram usadas, nas quais surgem Burroughs. “O Howard Brookner andou a filmar o Burroughs durante cinco anos, com um nível de intimidade fora do comum. As imagens revelam coisas que nos escapam, coisas ofuscadas pela própria obra”, disse Rodrigo Areias, para quem o escritor da Beat Generation exerceu sempre um fascínio, plasmado no seu percurso de realizador.

Figura de culto do movimento contracultura nos Estados Unidos, em particular nos anos 1960, William S. Burroughs deixou obras como “Almoço Nu”, “Bicha” e “Junky”. O filme está em fase de montagem, conta com Jim Jarmusch como técnico de som, banda sonora de The Legendary Tigerman e deverá ficar concluído este ano.