O Poeta da Cidade

“Metafisicamente d’outro Mundo”

No despertar de um amor verdadeiro, Pedro Freitas, mais conhecido como O Poeta da Cidade, decide tentar traduzi-lo naquilo que se tornou o seu primeiro livro de poesia. Após reconhecer que a forma literária não foi capaz de condensar em si todo o significado deste amor, cria uma performance onde alia as duas formas de arte mais transcendentes: a música, numa criação atmosférica quase divina, pelas mãos de Wake Up Sleep (Cláudio Martins); e a palavra, a materialização da forma literária, num espetáculo poético que tenta mergulhar no sentido mais íntimo da questão: O que é um amor metafísico?

O Poeta da Cidade com Wake Up Sleep no festival literário Poesia à Mesa (São João da Madeira)

Website | Instagram | Facebook | Youtube

Pedro Freitas iniciou o seu percurso no mundo poético com 16 anos, quando concorreu em 2014 ao concurso “Dá Voz à Letra”, da Fundação Calouste Gulbenkian, e desde então que tem vindo a trilhar o seu caminho no panorama artístico nacional – com a criação da sua persona (indistinguível dele próprio) Poeta da Cidade. É membro da associação cultural A Palavra desde 2019, onde está envolvido na produção do festival MAP – Mostra de Artes da Palavra, um evento que explora a palavra e a sua relação com outras disciplinas. Em 2021 edita o seu primeiro livro “Ela – Metafisicamente d’outro Mundo”, que se encontra já na segunda edição.

Contactos
Miguel Berger
miguel.berger@apalavra.pt / +351 915 966 350