“Prophet Song”, de Paul Lynch, vence prémio Booker

O livro “Prophet Song”, do escritor irlandês Paul Lynch, passado numa Irlanda sob um regime autoritário, conquistou a edição deste ano do prémio Booker.

No site do prémio, um dos mais importantes da língua inglesa, pode ler-se que o livro “apresenta de forma vívida a determinação de uma mãe em proteger a sua família à medida que a democracia liberal da Irlanda derrapa, inexorável e tenebrosamente, em direção a um regime totalitário”.

Paul Lynch, de 46 anos, venceu o Booker Prize com o seu quinto livro, depois de ter já conquistado vários galardões com as obras anteriores.

Para além de Lynch, os finalistas do prémio que distingue obras literárias de ficção publicadas em inglês no Reino Unido e/ou Irlanda foram a canadiana Sarah Bernstein, com “Study for Obedience”, os norte-americanos Jonathan Escoffery e Paul Harding, com, respetivamente, “If I Survive You” e “This Other Eden”, o irlandês Paul Murray, com “The Bee Sting”, e a britânica Chetna Maroo, com “Western Lane”.

O júri foi presidido pela escritora canadiana Esi Edugyan, sendo o restante painel de jurados composto pela atriz Adjoa Andoh, pela poeta e editora Mary Jean Chan, pelo autor e professor James Shapiro e pelo ator e escritor Robert Webb.