Há três autores portugueses entre os 10 finalistas do Prémio Oceanos. Alexandra Lucas Coelho com “Líbano, labirinto”, Djaimilia Pereira de Almeida, com “Maremoto” e José Gardeazabal, com “Quarentena – Uma história de amor”.

Destaque também para a presença das brasileiras Micheliny Verunschk, com “O som do rugido da onça”; Maria Fernanda Elias Maglio, com “Quem tá vivo levanta a mão”; Ana Martins Marques, com “Risque esta palavra”, e Tatiana Salem Levy, com “Vista Chinesa”.

De Moçambique chegam as obras de João Paulo Borges Coelho, com “Museu da Revolução”; Pedro Pereira Lopes, com “O livro do homem líquido”, e Teresa Noronha, com “Tornado”.

O anúncio dos vencedores do Prémio Oceanos será feito a 9 de dezembro, numa cerimónia em Maputo, a capital de Moçambique. Em 2021, o vencedor foi o escritor timorense Luís Cardoso, autor do romance “O plantador de abóboras”, publicado em Portugal pela editora Abysmo.