Lisbon Poetry Orchestra

A matéria prima é a poesia.

Lisbon Poetry Orchestra (LPO) é um coletivo multidisciplinar formado por músicos que convidam outros artistas para celebrar e interpretar a poesia numa viagem verdadeiramente única à descoberta e reinvenção da palavra dita.

LPO aposta na criação de momentos musicais ilustrados pelas imagens projetadas em vídeo e que, pela força da poesia que o completa, induzem o ouvinte/espectador num imaginário único e pessoal.

Formada em Dezembro de 2014, a LPO já realizou várias dezenas de espectáculos e, entre outros desafios, gravou um 1º álbum De Lisboa para o Mundo (CCB, Mar 2015), concebeu e produziu para o Festival Silêncio o espectáculo Os Surrealistas (Jul 2015), estreou no CCB um espectáculo baseado na compilação da poesia universal A Rosa do Mundo e aceitou ainda o desafio de criar A Poesia das Revoluções, com a participação de 64 músicos da Banda Sinfónica da PSP (São Luiz, Abr 2016).

Em Julho de 2016, a LPO apresentou em Setúbal o espectáculo ‘Poetas do Sado’ inteiramente dedicado à obra de poetas sadinos.

Em Março de 2108 a LPO edita o Cd/livro “Poetas Portugueses de Agora’ um trabalho que apresenta uma metodologia criativa muito singular em que cinco poetas (Valério Romão, Paulo José́ Miranda, Cláudia R. Sampaio, Filipa Leal e Daniel Jonas), a partir de um conjunto de temas musicais e por eles inspirados, escreveram para uma edição que conta com a participação do artista plástico Daniel Oliveira.

O resultado foi apresentado na ‘Festa do Livro’ no Palácio de Belém em Setembro 2018 num espectáculo com a participação da Orquestra Sinfónica da Universidade de Lisboa dando depois origem a uma tournée que passou um pouco por todo o país.

O próximo trabalho, que se encontra em fase de gravação, incidirá na obra de um conjunto de poetas pertencentes ao movimento surrealista que, tardiamente em relação ao movimento europeu, se afirma em Portugal na década de 40 do Séc. XX.

Este movimento integra os poetas António José Fortes, António Maria Lisboa, Alexandre O’Neill, Mário Cesariny, Fernando Lemos, Henrique Risques Pereira, Carlos Eurico da Costa, Pedro Oom, José Augusto França, Vespeira, António Pedro e Mário Henrique Leiria, e é a partir da obra de alguns deles que a LPO irá desenvolver um imaginário estético e musical numa visão contemporânea, mas onde as técnicas e o estilo deste movimento serão a sua principal influência.

Este projecto visa ainda a criação de múltiplos suportes em formato físico e digital com forte teor interactivo com os públicos alvo destes formatos (um livro em formato sketchbook com dois CD, uma edição em vinil, site, canal youtube, redes sociais e ainda plataformas de distribuição na Internet).