Avançar para o conteúdo

Lisbon Poetry Orchestra em Olhão

A Lisbon Poetry Orchestra prossegue o seu périplo de apresentação de “Os Surrealistas”. Depois de conquistar o Porto e Lisboa, está na vez de Olhão marcar encontro com a LPO. O concerto está marcado para o dia 3 de Novembro, no Auditório Municipal de Olhão, a partir das 21h30, e está inserido na programação da Arte Larga. A entrada é livre.

“Arte Larga” é uma proposta Cultural, que reúne no mesmo programa e ao longo de 13 dias – de 3 a 15 de Novembro, no Auditório Municipal de Olhão, cerca de 30 actividades em que participam mais de 100 autores e artistas.

 Da Poesia ao Romance, passando pela Investigação Histórica, da Música à Dança, passando pelo Teatro, do Cinema à Pintura e à Escultura, Arte Larga procura levar o público ao encontro das Artes, e estas ao encontro do público.

Com particular destaque para os autores, Arte Larga promove a partilha de conhecimento e experiência entre criadores e pensadores e entre estes e o público, com propostas de espetáculos, apresentações, palestras e debates. A entrada é livre.

A Lisbon Poetry Orchestra lançou em Agosto deste ano “Os Surrealistas”, um livro-CD dedicado a um grupo de artistas e poetas que, num Portugal cinzento, percebeu a urgência da liberdade. Foram convocados para esta nova viagem poetas como Mário Cesariny, António José Forte, Alexandre O’Neill, Fernando Lemos e mais.

O resultado final é um objecto de arte perene, com disco, poemas, pinturas de João Alves e fotografias de Vitorino Coragem, desta vez editado pela chancela Cidade Nua, albergada pela associação cultural A Palavra. Mas houve mais cúmplices que alegremente saltaram a bordo: A Garota Não, Adolfo Luxúria Canibal e Tó Trips – unidos pela visão indispensável da produção de Fred Ferreira.