Alfredo Costa e Llama Virgem juntam-se à Colecção Batimento

Depois de um auspicioso nascimento na primeira edição do festival MAP – Mostra de Artes da Palavra, a Colecção Batimento prosseguiu em 2022 a sua missão de encontrar novos valores na comunidade artística nacional com a abertura de um open call. Das dezenas propostas que recebemos (e que nos chegaram dos mais variados quadrantes geográficos e musicais), houve duas que se destacaram: as de Alfredo Costa e Llama Virgem. Os dois novos livros/CD da Colecção Batimento já estão disponíveis para venda e encomenda na nossa loja online.

Com um percurso musical iniciado à frente de colectivos como os Skills and the Bunny Crew, Alfredo Costa começou a dar os seus primeiros passos a solo em 2021. Depois de uma actuação de encher o olho no Super Bock Em Stock, onde deixou água na boca pela sua diversidade estética, expressividade e energia, Alfredo foi o vencedor do open call da Colecção Batimento onde lança agora o seu EP de apresentação “O Que Está Morto Não Pode Morrer”. Um trabalho com seis temas inéditos que tem selo da editora Cidade Nua.

Llama Virgem é um projecto musical inter-disciplinar criado em 2016 numa antiga caixa forte de uma agência bancária na freguesia de São Vicente de Fora, em Lisboa. Formado por Pedro Januário, Daniel Antunes Pinheiro e Rui Gonçalves, o grupo conta com a sonoridade da guitarra, do baixo e de uma caixa de ritmos para, juntamente à voz, criar músicas que viajam entre o new wave pop e indie rock. Com letras que abordam assuntos de forte crítica social que vão do mundo das artes à gentrificação, passando pelos universos particulares de cada integrante. Estreiam-se na Colecção Batimento com “Não são as unhas que me roem”.