Categorias
Sugestão

Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada no caminho da igualdade de género

Chama-se “O longo caminho para a igualdade-mulheres e homens no século XXI” e é a resposta das escritoras e autoras da colecção Uma Aventura, Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, ao desafio da Imprensa Nacional — em parceria com o iGen-Fórum de Organizações para a Igualdade, que agrega 69 organizações — para escreverem um livro sobre o tema.

A protagonista é uma rapariga que quer ir para a Força Aérea (onde as mulheres só podem entrar desde 1990…). “Hoje é permitido e pode fazê-lo, mas como vão as pessoas reagir?” Foi desta pergunta que partiram para acompanhar a reacção dos amigos e suas famílias. “Mesmo as pessoas mais evoluídas” têm “preconceitos que nem sabem que têm”, nota Ana Maria Magalhães.

“A melhor forma de as pessoas pensarem sobre os assuntos é colocarem-se na pele de personagens, sobretudo os jovens, e equacionarem o problema, não de uma forma abstracta, mas numa situação concreta”, considera Isabel Alçada. “Somos diferentes, homens e mulheres, e vamos continuar a ser”, constata Ana Maria Magalhães, assumindo-se grata às sufragistas e às feministas. “Falta o mais difícil: o preconceito que existe dentro de nós (…). São séculos de história e isso não se apaga por decreto”, vinca.

Dirigido a adolescentes, rapazes e raparigas, o livro “O longo caminho para a igualdade-mulheres e homens no século XXI” tem duas partes: uma história de ficção e um conjunto de dados e informações reais. O livro foi lançado ontem, dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher e transmitindo em live streaming.

(Fonte_Público)